terça-feira, 2 de setembro de 2008

Versos Eternos.


Pare! Nem mais um passo.
Você sabe no que dá quando estamos perto,
Você só falta me bater de tesão,
E morde...

Essa distancia q mantemos não é suficiente,
Essa loucura, esse fogo...
Não negamos,
Como adoramos!

Não sei quando começou,
Tampouco quando terminará,
Se terminar...
Você já marcou.

Desculpa minha loucura,
Minha vida,
Minhas enrolações
E ...desencontros.

No fundo já tenho você.
Não sei o que falta,
Nada falta,
Não entenda.

Baião.

"O sobrado de mamãe é debaixo d'agua...
O sobrado de mamãe é debaixo d'agua...
Debaixo d'agua por cima da areia,

Tem ouro, tem prata, tem diamante que nos alumeia...
Tem ouro, tem prata, tem diamante que nos alumeia...
(Maria Bethania)"

3 comentários:

Anônimo disse...

do Caco............

Ausência

Num deserto sem água
Numa noite sem lua
Num país sem nome
Ou numa terra nua

Por maior que seja o desespero
Nenhuma ausência é mais funda do que a tua.

Sophia de Mello Breyner Andresen, Mar Novo (1958)

Saboya disse...

de baixo dagua eu so vejo a mae dagua... no forro eu so ouço baiao... do leite eu so quero a garrafa

vidas unidas separadas!

esse é o rosto da nossa pin up, a sua deitada e a minha em pe! esqueci nao nigrinha

Anônimo disse...

HA HAHAHA ESSES VERSOS, ESSA POSIAS JA ME FORAM ENCAMINHADAS PELO MESMO CACO PORTUGA, KKKKKKKKKKKKKKKKKK

De mim

De mim